A menina trollagem não tem limites

Navegando aleatoriamente, achei a capa mais feia de disco de todos os tempos.

O que foi isso, Eddie?

O que foi isso, Eddie?

Não necessariamente porque é de heavy metal, ou alguma perseguição contra o estilo gótico-morte-terror, muito pelo contrário. Sei que é uma coisa meio nicho, adolescente e tal, até monotemática, mas não é isso. Gosto bastante, já sobrevivi a um show e tal e pá. Tinha um pôster com a capa do Fear of the Dark no meu quarto aos 16. Dá pra ver aí, pendurado, do lado da lendária cadeira amarela.

Meu quarto

Meu quarto

Mas gente, pra quê ter uma banda durante mais de 20 anos, usando SEMPRE o mesmo artista, o mesmo estilo mais ou menos a mesma história, e de repente vem alguém e faz:

Bora pensar fora da caixa? Inovar? Quem sabe usar gráficos 3D?

Daí pra alguém sugerir um sobrinho que está aprendendo a usar Maya é um pulo. E até mais barato que usar o Derek Riggs de sempre, que já cobra caro, anda cansado e fazendo tudo igual mesmo.

O negócio é tão feio que no disco nem colocaram o nome do cabra. Sobrou pra wikipedia explicar quem é.

Deus me defenda de mim e do resultado de brainstorms

Pra mim, a explicação é clara. É a mesma que cria os famosos anúncios-camelo, e as ideias de jerico que a gente vê publicadas por aí, todos os dias: você coloca poder na mão de uma pessoa despreparada, e depois a joga no meio de um brainstorm. Alguma pessoa criativa está de bom-humor, faz uma piada, e o jegue não é capaz de notar que aquilo não é sério. E então faz-se a cagada.

“E se a gente colocar uns bonecos 3D bem sexy?”

“Gênio!”

^Ei, eu tava trollando. Vou continuar pensando calado aqui. Ninguém pode levar isso a sério.

Três meses depois, tá a merda no ar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.