Oito maneiras especiais de perder o tempo

Eu detesto quem perde o dia lendo besteira no Twitter. E também quem gasta 40 horas por semana jogando videogame. Ou aprendendo a escrever HTML. Ou francês. Como todo mundo deveria saber, são atividades inúteis. Tudo de importante que foi dito em francês foi ou será traduzido pro português, e eu nunca vou conseguir entender perfeitamente todas as nuances dessa … Read More

Um post procrastinado rapidinho

ToJi, Kyoto

No último ano, meus blogs foram completamente abandonados. Mas com violência, desprezo, uma apatia imensa de cuidar deles, de pensar em algo pra escrever. Eu realmente não sentia vontade nenhuma de botar palavras no papel (ou na tela). E então criaram ervas daninhas. Escrevi bastante no twitter. Quem observa bem pode ver a quantidade imensa de besteiras que tem lá. … Read More

Elegia a uma cidade destruída por catástrofe

Era 1995. Meu primeiro computador. Aliás, meu primeiro jogo de computador, também. Menino Tarrask (que só ganharia esse nickname no ano seguinte) estava completamente viciado no Sim City 2000, botando casa aqui, autoestrada acolá, aeroporto em todo canto pra ver se os avioezinhos se chocavam, business as usual. Só que tinha o porém. Porém, meu pai, numa dessas paranoias esquisitas de … Read More

Pau de selfie

Dois mil e quinze e todo mundo conversando sobre a mesma coisa. A conversa no elevador, a reclamação contra os políticos, a burrice da oposição, o medo de uma guerra em outro lugar do planeta e será que isso vai acabar com os preços baixos dos tênis, carros ou videogames? O filho de fulana passou na faculdade, a tia Crotilde … Read More

Tempo, tempo, mano velho

Meu maior problema hoje em dia é gastar tempo com coisas que eu não posso mudar, com problemas que eu não posso resolver, com questões que não interessam a mim mesmo. Você também? A coisa que me fez rir mais esta semana é o David Grady lendo a transcrição de uma reunião de trabalho. Engraçado porque real. Engraçado porque ridículo … Read More

Aprendendo com as máquinas

Quando eu era adolescente, aprender a tocar um instrumento musical era um inferno. Uma aula por semana, caríssima, e o resto era ficar ouvindo fitas rebobinadas, tentando entender cifras em papel – se você nunca tentou ler uma cifra de instrumento musical, é como aprender a pronunciar francês lendo – e pronto. Com a tecnologia de hoje, você pega um … Read More

Quando você voltar a ter foco, a vida vai doer

Estou fazendo um rápido tratamento psicológico para ganhar tempo na vida. Hoje, a única conclusao é que o tempo começa a ficar maior. Um sentimento bacana. Mas tenho medo de descobrir que passei alguns anos desperdiçando tempo. Como um alcoólatra que descobre que perdeu a família, ou um jogador que vê quanto dinheiro sumiu na mesa de pôquer. É a … Read More

A maravilhosa língua portuguesa do Brasil

A coisa mais difícil para explicar a um não-nativo sobre o nosso Português é a nossa capacidade de dizer uma coisa com outras palavras completamente diferentes. Ou seja, dizer uma coisa querendo dizer outra. Não se trata de eufemismo, mas de contraditório, de algo que não tem nada a ver. Estou lendo uma entrevista e uma celebridade muito rica diz: … Read More

O Brasil é tão esquisito que não tem bairro de classe alta

É uma coisa esquisita da relação do brasileiro com o dinheiro. Ninguém diz que é rico. Você tem que, obrigatoriamente, dizer que ganha um pouco menos. E justificar que comprou o carro de luxo nas prestações, ou que o seu apartamento tá num bairro de classe média alta. Digo isso depois de ler um texto de imprensa nacional falando sobre … Read More