Embaixo do Meu Nariz

Pra quem gosta de ver suas certezas e convicções abaladas, o curioso, esse post apresenta um bug de nosso cérebro, daqueles que deixa a gente refletindo por muito tempo.
(Praqueles que acham que já sabem de tudo: pule esse post e passe pra próxima distração na internet)

Assista ao vídeo abaixo, e preste muita atenção para tentar responder corretamente ao teste:

 

Quantas vezes você se espantou por não ter passado por algo parecido, não ter percebido algo importante que estava acontecendo ao seu lado?

E pra aumentar a paranóia: o que será que você não notou até agora?

Nota de rodapé: pra quem quiser ver um outro exemplo do mesmo efeito, leia aqui como cientistas mostraram que um policial no meio de uma perseguição pode ter passado por um espancamento sem ter visto.

0 Comments on “Embaixo do Meu Nariz”

  1. Grande Ovídio! Tomou conta do blog mesmo hein? 🙂
    Acho muito interessante termos essa visão seletiva. De focarmos em algo e abstrairmos o resto, as vezes até apagando mesmo.
    Lembro de um teste numa revista/livro da disney onde estava o Tio Patinhas com uma bandeira de um lado e a moedinha número 1 do outro. Focando na bandeira a moeda desaparecia.
    Tinha haver com o padrão de cores também, mas o efeito era muito legal.
    Acho que isso também acontece com a audição. Quando meu filho está muito concentrado na tv não escuta nada que a gente fala. Acontece comigo tb… ^_^
    Faz sentido porque se nossos sentidos (trocadalho!) fossem absolutos, não tivessem nenhum filtro, seria muito mais difícil se concentrar em algo, pois estaríamos sempre em overload de informações. Imagina só o cérebro pifar por Denial of Senses?!
    Por isso não vivo na paranóia de tentar prestar atenção/lembrar de tudo. O foco ajuda a limpar a mente, relaxar.
    Parabén pelos textos! Estão muito bons.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.