Alô, Liberdade

Publicado há dois dias, mas agora com a correção do vídeo

“Só mais um, que você sabe que estou casada.”

Eu deveria ter dito que beber não tem nada a ver com o estado civil. Ou que, em português, as pessoas normais usam o verbo ser, e não o estar, para referir-se ao casamento. Fiquei calado.

E ela tomou devagar o último gole, sabendo que o seguinte era o limiar que lhe faria perder o auto-controle. Segurou a taça como se carregasse todo o peso da vida, dos sonhos e das juras assumidas e tentou medir se valiam mais que as promessas que a minha perna embaixo da sua outra mão fazia.

Comments 3

  1. Post
    Author
  2. Pingback: Uma tentativa de índice pro qualquer coisa de triste | Qualquer coisa de triste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.