Have you ever seen the rain?

Queria escrever uma história com a paixão que eu tinha. Histórias com paixão têm força. Hoje, as minhas histórias não, porque as paixões eu não escrevo.

Senso comum

O menos comum dos sentidos. E não cobre isso das pessoas. As pessoas não foram feitas pra pensar. E raciocínio é salto triplo.

Passeando

O mundo está cheio de coisa bonita. Repleto de tragédias. Com excesso de jornalistas e falta de poetas. Demasiadas pessoas apontando algum idiota que grita estupidezes, Poucos senhores calados observando a cadência dos passos de uma morena, anotando mentalmente mais uma vitória da estética ante o desespero. Qualquer estímulo atrai a nossa curiosidade. Nós escolhemos quais prendem a atenção.

A sumida

Foi uma promessa estranha. Eu contei a ela que era comum as pessoas digitais sumirem sem deixar rastros. Ela achou um absurdo, negou que fosse capaz de fazer isso com alguém. Se apaixonou e bloqueou todas as redes. Amor de barreira.

Saudade feroz

De todos os lugares do mundo, eu queria estar em muitos ao mesmo tempo.

Há vinte anos

Eu pisei neste chão. Ele não mudou de lugar. Mudei eu?

Um dia

Eu fui obrigado a te odiar Sem ódio, não poderia esquecer o amor que sentia. Sem esquecer, não conseguiria continuar vivendo. Pra te odiar, te dei um nome. criei uma história, inventei um monstro. E odiei o monstro. Não te amo mais. Agora o monstro é inútil, uma pálida sombra do caos e sofrimento que causou. Nem dá medo. É …

Esboço de personagem

o menino sempre foi tímido, e provavelmente também vai morrer assim. as brechas só se abrem se você puser o pé na porta, se impor e abrir o espaço. e mesmo assim, a fórceps. há um lado dele (porque todo mundo tem vários lados), que não gosta das pessoas, que tem medo de ser contrariado, que sabe que qualquer relação …