Last day of our acquaintance

Em idos de mil novecentos e mIRC, eu juntava 3 ou 4 CDs e ia pro computador que ficava no escritório lá de casa, passar o sábado na intenet. Quando estava muito triste, lembro que um dos discos era uma coletânea de músicas da Sinead O’Connor. Lembro que a minha primeira curiosidade por esta música foi a palavra acquaintance, tón …

Dirceu, viajando na maionese

Dirceu foi meu professor na UFPE e tem umas conversas muito elucidatórias, e ao mesmo tempo, lisérgicas. Viajando no msn, cria histórias imaginárias sobre relações fantásticas. Ou seja, debaixo de mil subtextos, há um texto, ou não. E, hoje, tentando profetizar, me mandou isso: Alexandre vive com arte Mas em marte Na terra no pagode escorrega Nas meninas do brega

Ritual

Durante dez minutos, antes de dormir, todos os dias eu escrevo alguma coisa. Um pensamento, um resumo do dia, o que estou sentindo, ou coisas a fazer no dia seguinte. Sempre faço isso. Como um ritual de purificação do cérebro. A minha meditação. E funciona. Vou dormir com a mente limpa e a consciência tranquila. Mas nunca vou esquecer daquela …

O homem inventou o avião não porque queria voar, mas porque sentia saudades.

Companhias aéreas são infernais. Todas elas. Aeroportos, também. As medidas de segurança ajudam ainda mais a que as viagens sejam percebidas, cada vez mais, como tortura, e não como prazer. Antigamente, o avião encurtava distância e era uma maneira prazeirosa, cômoda e confortável de chegar em algum lugar. Hoje é só mais rápida. Estou considerando voltar pra casa num navio.

Karma is a bitch

Tenho uma personagem que se apaixonou por um cara por correspondência. Era a história sobre o reencontro ao acaso de dois pen pals que se apaixonaram décadas antes. Somente através de cartas, houve uma relação entre os dois, que acabou. Mas o importante, acho eu, é que houve algo, sem nunca haver contato físico. Ou seja, sem conhecê-lo pessoalmente, nunca …

Exercício de empatia do LLL

O Alex Castro resolveu lançar outra maluqueira divertidíssima lá no LLL: um exercício de empatia. Consiste em fortalecer os músculos cerebrais responsáveis por perceber o mundo à nossa volta. Segundo ele, “Durante uma semana, você vai tentar se dar conta de todo mundo a sua volta. Todo mundo.” Eu, como bom sociopata, aproveito meu tempo livre e as horas de …

Can you please crawl out your window?

Can you please crawl out your window? Bob Dylan He sits in your room, his tomb, with a fist full of tacks Preoccupied with his vengeance Cursing the dead that can’t answer him back I’m sure that he has no intentions Of looking your way, unless it’s to say That he needs you to test his inventions. Can you please …

Não podia, nem devia

Mas queria. Queria tanto que planejava. Inventava histórias, fotos e diálogos. E esquecia como quem afastava os sonhos pela manhã, naqueles dias de chuva, frios, nos quais é difícil acordar, e pensar, mais ainda. Porque era difícil pensar em outras coisas. E era necessário continuar pensando nelas. Espaço. A vida precisa de espaços, de pausas, de silêncios. Mas puxa, precisava …

Como assim, 79?

Olha, falando sério. Isso aqui é um blog secreto. Se você lê, identifique-se. Porque até hoje, eu achava que ninguém lia.

Como se matar ao estilo Albergue Español

Imaginem Tarrask, com toda a sua coordenação motora, graça e molejo brasileiro, montado numa bicicleta dessas, cruzando a fucking cidade inteira. I mean, a cidade INTEIRA. Em mais ou menos uma hora. Ouvindo Moby. Na última música do disco, Why does my heart feel so bad?, repeat x1, e coração na boca. Ou na mão. Cheguei em casa, encostei a …