A Escola Dos Sonhos

Imagine uma escola de segundo grau que funciona junto a um centro de formação técnica.

Agora pense que ele tem corredores amplos decorados com flores (verdadeiras), móveis artesanais feitos por um renomado artista japonês, arte originária de vários lugares do mundo enfeitando as paredes, e uma fonte esguichando na entrada.

Essa escola teve seu projeto arquitetônico feito por um discípulo de Frank Lloyd Wright, e ficou tão espetacular que o projeto foi usado como modelo para a construção do aeroporto da cidade. Então, quando você chega em Pittsburg, você pousa numa versão ampliada dessa escola.

Parece um ambiente confortável.

E a qualidade do ensino?

A média de aprovação dos alunos de ensino médio nos cursos universitários é de 80%, mantida por mais de 15 anos.

O centro de formação técnico possui cursos de técnicos em química, em medicina, em farmácia e agentes de viagem. Tem cursos de cerâmica, fotografia e computação gráfica. O curso de computação foi escolhido pela HP e pala Steelcase para ser a vitrine de seus produtos, um modelo de caso para apresentação para todos os Estados Unidos.

O curso de culinária é ministrado numa cozinha que custou um milhão de dólares. Isso em 1987, antes da internet esculhambar nossos parâmetros de riqueza. Esse curso de culinária é responsável pelo cardápio que é servido no refeitório para os outros estudantes. O resultado é que os estudantes possuem uma merenda gourmet.

No mesmo centro, foi construída uma estufa onde os estudantes criam orquídeas, e as revendem para uma rede de lojas.

A escola possui uma sala de concerto própria, onde se apresentam vários nomes de primeira linha do jazz, como Dizzy Gillespie, Wynton Marsalis, Ray Brown, Herbie Hancock, Count Basie Orchestra, Tito Puente, Shirley Horn, Nancy Wilson, Joe Williams, Pat Metheny e Jim Hall. (quando terminar de ler o texto vá correndo dar trabalho pro Google pesquisando-os)

Essa sala possui equipamento profissional de gravação, criou um selo de gravação próprio que já venceu dois Grammys com gravações das apresentações locais.

De tão bem sucedida, estão sendo construídas réplicas da instituição em Los Angeles e em São Francisco, com os mesmos moldes, mesmas finalidades, mesma qualidade.

Tá convencido que a escola é boa mesmo? Já está se perguntando qual a pegadinha desse post?

Tendo pensado em tudo isso, precisamos mudar alguns detalhes pra ajustar o que imaginamos à realidade:

  1. Troque as criancinhas finlandesas, por negros e hispânicos desempregados, mães solteiras e crianças pobres escanteadas pelo sistema educacional formal;
  2. Mude as pessoas com antecedentes em escolas para superdotados por criaturas que se formaram em escolas públicas sem saber ler;
  3. Substitua as famílias endinheiradas por pais desempregados (ou, mais frequente, só mães desempregadas);
  4. Altere o cenário norueguês pelo bairro com maior taxa de criminalidade em Pitsburg.

Bill Strickland criou esse local dos sonhos, no final da década de 60, para atender trabalhadores desempregados (depois que a indústria do aço abandonou a região), mães solteiras e crianças que não conseguiam florecer no sistema educacional normal.

Depois de muita dedicação, seu esforço passou a ser reconhecido pela comunidade. E com sua capacidade de demonstrar bons resultados, conseguiu firmar parcerias com inúmeras grandes empresas.

O TED Talk dele, em 2002, foi um dos mais surpreendentes que já assisti. Acompanhado por Herbie Hancock ao piano, ele conta sua história de forma simples e humilde.

Assistí-lo é uma ótima forma de se tornar otimista em relação a quanto podemos mudar o mundo, quanto que a determinação de uma pessoa pode fazer alguma diferença.

Caso você tenha ficado curioso, assistam abaixo (e nesse link tem a opção com legendas):

0 Comments on “A Escola Dos Sonhos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.